Google instala novos cabos de fibra ótica submarina

Para além dos oito cabos submarinos de fibra ótica que teve já de instalar, a Google vê-se agora na necessidade de avançar com a criação de mais três deles em áreas bem distantes entre si, como o Pacífico e o Mar do Norte. Neste caso, o objetivo é assegurar um efetivo aumento da velocidade de transferência de dados e, ao mesmo tempo, servir também como alternativa caso outros meios venham a apresentar defeitos.

Embora se revele como uma ação claramente indispensável para o êxito do negócio da Google, o seu vice-presidente de serviços de computação na Cloud, Ben Treynor, admitiu que preferia não ter de se preocupar “com o negócio de construção de cabos". No entanto, esta é a única forma, para já, “de impulsionar o seu negócio cloud em novas geografias como a Austrália ou a América do Sul” admitiu.

Recorde-se que a Google integrou já o consórcio que assegurou a ligação em fibra ótica submarina de 28 TB, construída em 2013 para conectar China, Hong Kong, Filipinas, Singapura e Brunei com o Japão.

Os três cabos que o gigante norte-americano vai agora construir terão 3,9 mil km, 7,3 mil km e 10 mil km, e ligam, respetivamente, Hong Kong a Guam, a costa leste dos EUA à Irlanda e Dinamarca, e Los Angeles ao Chile.

Imprimir    Enviar a um amigo