X Encontro Nacional PMEs ACIST - Conclusões

X Encontro Nacional PMEs ACIST - Conclusões
Nos passados dias 03 e 04 de Novembro realizou-se em Lisboa, no Centro de Reuniões da FIL, o X Encontro Nacional de PME’s do Sector das Telecomunicações, promovido pela ACIST.

Este evento representou mais um passo importante para a história da associação, não só pela pertinência do tema, mas também porque agrupou, na assistência e entre os intervenientes no debate, as mais prestigiadas empresas do sector das telecomunicações.

Contámos com a intervenção de representantes dos principais Provedores de Serviços de Internet e VoIP, dos Operadores de telecomunicações, do Presidente da ANACOM, Professor Doutor José Amado da Silva que presidiu à abertura do evento e do Secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e das Comunicações, Dr. Paulo Campos, que encerrou com chave de ouro os trabalhos Todos eles fixaram a plateia com as suas brilhantes intervenções.

Este ano a ACIST trouxe a debate as novas soluções e ofertas de mercado assentes em VOIP, na versão fixa e nómada, com a visão da indústria e estado da arte das ferramentas (hardware e software) disponíveis, assim como, os Service Providers que operam no mercado, com as suas interpretações do crescimento junto do corporate e residencial.

Tivemos ainda, a presença dos representantes dos operadores”tradicionais” com a sua abordagem e interpretação, destas novas plataformas tecnológicas e a forma como as encaram.
Tentámos também, conhecer o recente quadro regulatório entretanto construído, as implicações nos modelos de tarifação até então existente e consequentemente, nas margens e valores gerados até esta “revolução”.

Desta abordagem criativa do tema “O Valor do Negócio das Telecomunicações – Que Futuro?”, pudemos perceber que existe uma proximidade das PME’s do Mercado e dos clientes permitindo um elevado conhecimento e capacidade de percepção, único e não disponível nas grandes empresas, em particular os operadores.
Afigura-se essencial apostar na formação continuada e especialização dos Recursos Humanos e colocar o enfoque nos serviços em detrimento das margens comerciais de equipamento e comissionamento, com deslocação para as áreas do saber e do valor acrescentado.
É imprescindível não perder o realismo e a percepção da satisfação e necessidade dos clientes.
As TIC são o caminho para o aumento da competitividade e inovação e não o fim em si mesmo.
Há que encarar a globalização como oportunidade para ganhar mercados de dimensão nos negócios com base na Web.
Conclui-se ainda por uma mensagem positiva da margem de crescimento ainda existente nas TIC, principalmente nas áreas de serviço.

Igualmente fundamental nos tempos que correm, o novo quadro normativo ITED foi alvo de discussão e análise durante o segundo dia de trabalhos (4 de Novembro). Neste âmbito, estiveram em destaque todas as recentes alterações legislativas e os procedimentos associados.

Este que foi o X Encontro das empresas ACIST-AET e reuniu cerca de 200 empresários do sector, pensamos ter cumprido, mais uma vez, a missão da ACIST e dos seus projectos: confraternização, balanço e perspectivação das tendências tecnológicas e de negócio, fundamentais ao crescimento em segurança e consolidação, das organizações que dela fazem parte.
Publicado:Quinta, 09 Novembro, 2006

Imprimir   Enviar a um amigo